Curiosidades

WYVERN

wyvernreferenceO Wyvern, em português conhecido como “Serpe”, é uma criatura mitológica europeia. Sua principal diferença em relação ao dragão é que o Wyvern possui apenas duas patas, ao contrário das quatro do dragão, o que o torna mais semelhante a uma ave. Wyverns tornaram-se um símbolo heráldico e enfeitam os brasões e bandeiras de várias famílias e locais da Europa, particularmente na Inglaterra.

Um Wyvern também dá as caras no meu livro “O Legado de Avalon”.

 

VOCÊ SABIA? AS ESPADAS DO REI ARTHUR.

01-excalibur1Poucas pessoas sabem, mas na maioria das versões do mito arthuriano, a espada da pedra e a Excalibur não são a mesma.

A espada da pedra teria sido simplesmente preparado por Merlin como teste para quem conseguisse arrancá-la (no caso, Arthur) se tornar o novo rei da Bretanha. Sua importância era mais simbólica, não sendo propriamente uma arma mágica.

No compêndio mais famoso da lenda, a obra “A Morte de Arthur”, do inglês Sir Thomas Malory (séc. XV), Arthur teria usado a espada da pedra como arma até que um dia ela quebrou. Merlin, então, providenciou que Viviane, a Dama do Lago, desse uma nova espada ao seu senhor. Essa sim é a Excalibur, obtida por Arthur no lago, e que ao mesmo seria devolvida pelo cavaleiro Bedivere depois da morte do rei na Batalha de Camlaan.

Como a própria lenda apresenta várias versões, na cultura popular a espada da pedra e a Excalibur acabaram se tornando uma espada só, versão que acabou sendo usada em filmes famosos como “Excalibur”, de John Boorman, de 1981. No entanto, existem também outras adaptações que utilizam a versão da espada da pedra e Excalibur serem armas distintas, como o seriado “Camelot” do canal STARZ.

 

ORDEM DE EXCALIBUR

The-Round-Table-king-arthur-789488_678_672No universo de “O Legado de Avalon”, a Ordem de Excalibur é uma sociedade secreta fundada na Idade Média para proteger os descendentes do Rei Arthur dos constantes ataques de sua maior inimiga, Morgana Le Fay. Os membros da Ordem são treinados nas mais variadas formas de luta e manuseio de armas, estando infiltrados em todos os níveis da sociedade para proteger os descendentes direta ou indiretamente.

A partir do Séc. XVIII, a Ordem, para melhor proteger tais pessoas, passou a enviá-las para todas as partes do antigo Império Britânico ou países com que a Inglaterra mantivesse boas relações, incluindo o Brasil. Por aqui, foram ilustres membros dessa sociedade nomes como o Barão de Mauá ou João Guimarães Rosa – este último tendo importante papel no enredo do livro…

Você já viu uma canoa de tolda?

Canoa-de-tolda-Piranhas-IMG_0518Embarcações características do Rio São Francisco, imortalizaram-se como um dos meios de navegação de suas águas, principalmente em seu baixo curso, quando atravessa os estados do Nordeste. Impressiona por suas grandes velas de espicha, que permitem maior manobra da embarcação.

Foram recentemente tombadas como patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO, restando somente duas ainda em atividade no rio. Uma delas é a Luzitânia, fotografada abaixo.

A canoa de tolda também marca aparição no livro “O Legado de Avalon”.

Você conhece o Cù-Sìth?

Cu_Sith_by_starluckTrata-se de uma espécie de cão-fada, presente na mitologia celta (mais precisamente na região escocesa). Seria um caçador indomável, e algumas versões do mito o descrevem como um guia das almas após a morte, curiosamente similar a Anubis, da mitologia egípcia – outra entidade em parte canina associada à transição para o pós-vida.

Esta, entre outras criaturas, fazem parte do enredo de “O Legado de Avalon”, livro de minha autoria que mistura o folclore brasileiro à mitologia celta, narrando a saga do último descendente do Rei Arthur no Brasil.

 

Kanaíma

 

kanaima-cropped mario lopesO Kanaíma é uma lenda de homens que se transformam em animais. Estes caçadores de caçadores, protegem a floresta contra invasores e pessoas ruins. Sem moralidade, fazem o que for preciso, matando e devorando suas presas. Podem assumir 3 formas: Animal, homem ou mista. Em algumas versões é um ritual que invoca esse espírito. Em outras o espírito de uma onça demoníaca, possui um humano. São guerreiros antropofágicos, assim como a tribo dos tupinambás, os índios canibais, acreditam que ao devorar seu inimigo consomem seu ser e suas habilidades, perdendo aos poucos sua humanidade. Nos primeiros capítulos de “O Legado de Avalon” você vai dar de casa com esse ser lendário!

A CUCA

11198769_905810799462133_1599087125_n
By Davi Sales

A Cuca é popularmente conhecida como uma bruxa velha e feia (sendo a forma de jacaré de cabelos loiros uma criação para as séries de TV). Acredita-se que esta lenda surgiu na Espanha e Portugal, onde tem o nome de “Coca”. Representada como um dragão que havia sido morto por um santo (São Jorge?). No livro original escrito por Monteiro Lobato, a personagem é descrita apenas como uma bruxa velha com compridas garras de gavião. Na língua tupi a palavra Cuca significa tragar ou engolir de uma vez só.

E você, conseguiu descobrir essa personagem no Legado de Avalon de primeira?

 

Taliesin

BardÉ o poeta mais antigo da língua galesa. Seu nome é associado ao Livro de Taliesin, um livro de poemas escrito na Idade Média (1275). Acredita-se que Taliesin foi um bardo que cantava nas cortes de ao menos três reis celtas britânicos da era (e na do Rei Arthur). Na lenda refere-se a ele como “Taliesin Ben Beirdd” (“Taliesin, Chefe dos Bardos”). Ficou curioso? Conheça um pouco mais da história desse personagem no livro “O Legado de Avalon”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s